Seguindo o roteiro da minha Eurotrip 2016 que fiz em janeiro, chegamos ao terceiro dia de viagem em que pude conhecer mais um pouco de Paris. Vem comigo!

eurotrip-lele-gianetti-paris-dia-3

Neste dia #3, fiz algumas coisinhas “repetidas”, como no primeiro dia de viagem. Mas, podemos dizer que dessa vez me “aprofundei” mais.

Então vamos lá. Primeiro, antes de ir à Paris, aproveitei o sol lindo da manhã para fotografar meu look no centrinho de Nogent-sur-Marne.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-look-do-dia-paris-nogent-sur-marne

Com isto posto, fui visitar o Arco do Triunfo. A diferença em relação ao primeiro dia é que, dessa vez, fui lá não só para vê-lo de longe, mas também para conhecê-lo de perto.

O Arco fica localizado bem no meio de uma rotatória da avenida Champs-Elysées e não tem acesso para pedestres pela rua. Essa rotatório é freneticamente movimentada por centenas de carros que não param nem por 1 segundo de passar por lá.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-4

Apesar das luzes estarem um pouco diferentes, todas as fotos são originais, não peguei nenhuma da internet! 😉

Mas como eu ia dizendo, para chegar na rotatória onde o monumento se encontra, é preciso pegar uma passagem subterrânea, como se fosse uma entrada para o metrô.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-acesso

Essa foto aqui é de uma entrada para o metrô mesmo e não a que dá acesso ao Arco. Coloquei ela apenas por ter ficado linda e também para ilustrar a necessidade de pegar a passagem para ir até lá.

Chegando ao centro da rotatória, é bem interessante ver o Arco de baixo. Além de haver uma chama que nunca se apaga no chão, os detalhes da construção também são maravilhosos.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-de-baixo-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-chama-eterna diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-de-baixo diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-baixo

Mas apesar da arquitetura do monumento ser espetacular, o mais legal é subir até o topo dele. A única coisa que você deve ter em mente, é que é preciso pensar bem antes de subir. O acesso se dá somente através de uma escada “caracol”, que pode ser bem cansativa.

Agora, uma vez que você decida ir até lá em cima, cada degrau vale o esforço. Além da vista 360º linda, ainda há algumas esculturas e outros detalhes para serem vistos.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-vista-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-dentro diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-vista-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-arco-do-triunfo-vista-3

A vista que temos para a Champs Elysées e, especialmente, para a Torre Eiffel são um show à parte!

Bom, saindo de lá, fomos conhecer a Basílica de Sacré-Coeur, uma das igrejas mais famosas de Paris.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-sacre-coeur

A basílica fica no bairro super charmoso de Montmartre, com certeza um dos lugares mais fofos de Paris! Mas eu falarei mais sobre o bairro em si daqui a pouco. 😛

Além de ser uma igreja super estilosa e com arquitetura diferente de outros pontos turísticos da cidade, ela ainda possui uma das vistas panorâmicas mais legais, senão a mais legal, da cidade.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-vista-1

E não é só por fora que Sacré-Coeur chama a atenção. Ao entrarmos nela, a basílica também se mostra super imponente.

Fiz algumas fotinhos para vocês terem uma ideia de como ela é bela. Olha só:

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-sacre-coeur diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-4 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-sacre-coeur-montmartre-2

Bem ao lado de Sacré-Coeur, há também uma outra igreja não tão famosa, mas que em termos de beleza não fica devendo nada.

Estou falando da Église Saint-Pierre de Montmartre, que transborda charme.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-igreja-st-pierre-de-montmartre diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-basilica-igreja-saint-pierre-montmartre

Bom, quando saímos da super simpática Saint-Pierre, fomos caminhar um pouco por Montmartre. Gente, que lugar mais gostoso! Vocês não fazem ideia!

A minha vontade era passar a tarde inteira por lá, apenas andando pelas ruas do bairro. O que falar da Place du Tertre, então?

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-place-du-tertre-montmartre-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-place-du-tertre-montmartre-2

Ela é repleta de artistas de rua que fazem live painting, bares e restaurantes… gente, que clima mara!

Uma curiosidade: Por falar em live painting, conheci recentemente no Dionisio Arte um artista americano que desenvolve um trabalho muito legal neste estilo, chamado Frenchy (veja AQUI). O que será que inspirou esse nome artístico? 

Bom, nós paramos para almoçar em um dos bistrôs que ficam ali na Place du Tertre chamado Chez Eugène.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-almoco-bistro-chez-eugene-19 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-almoco-bistro-chez-eugene-6 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-almoco-bistro-chez-eugene-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-almoco-bistro-chez-eugene-24

O restaurante é uma gracinha e eu super recomendo para quem for visitar Montmartre! #lelegordinha

Depois de comer, andamos mais um pouco por ali e é impossível não curtir e se apaixonar pelas ruas do bairro. Me senti como se estivesse em um daqueles filmes de Hollywood que são rodados em Paris, sabe?

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-bairro-montmartre-4 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-bairro-montmartre-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-bairro-montmartre-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-bairro-montmartre-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-ruas-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-montmartre-ruas-2

E por falar em filme, outro ponto turístico que também fica naquela região é o famosíssimo Moulin Rouge.

Quem não se lembra do filme que bombou no começo dos anos 2000 e teve aquela super trilha sonora com Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya e Pink?

Olha gente, confesso que o Moulin Rouge em si não me surpreendeu muito. Aliás, foi exatamente o contrário.

Isto pois, essa parte do bairro é mais afastada e, nem de longe, é bonita como o restante da região. Na verdade, pelo que eu conversei com o nosso amigo francês que nos hospedou lá em Nogent, a região do club à noite pode ser até um pouco perigosa. Não sei se para os padrões aqui do Brasil, mas pelo menos para os padrões dos franceses.

Enfim, tirando o Moulin Rouge em si, o restante não era nada do que eu esperava e, inclusive, há vários lugares destinados para o entretenimento adulto masculino ali na região, se é que vocês me entendem. 

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-moulin-rouge

Mas enfim, se você é fã do filme, vale ir até lá para ver o lugar com seus próprios olhos e tirar algumas fotinhos…

Bom, depois do Moulin Rouge, pegamos o metrô e fomos até a Torre Eiffel, mas dessa vez para subir nela, diferente do primeiro dia em que só ficamos ali embaixo.

Porém, acabamos descendo na estação errada de metrô. Agora, quando se está “turistando” em Paris, desde quando isso é problema?

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-10 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-rio-sena-caminhada-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-rio-sena-caminhada-1

Caminhamos à beira do Rio Sena e fizemos algumas fotinhos que ficaram lindas… eita cidade fotogênica!

Mas antes de subir, fizemos algumas fotinhos e selfies ali embaixo aproveitando a luz do dia! 😉

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-9 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-8 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-13 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-16 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-11 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-17

E quando a gente subiu então, meus amores? Nossa, que coisa maravilhosa! O tour pela Torre tem 3 paradas em níveis diferentes. Uma pena que o último andar estava fechado para reformas.

Mesmo assim, isto não foi nada que tenha atrapalhado a minha experiência. Dá só uma olhadinha nas fotos que eu fiz:

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-vista-4 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-vista-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-vista-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-vista-torre-eiffel diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-vista-1 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-vista-torre-eiffel-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-vista-torre-eiffel-3 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-vista-torre-eiffel-4

Nossa, que sonho né gente?! Amei, amei e ameeeeeei! Mas não para por aí. 

Como é impossível se cansar de ver (e claro, tirar fotos da Torre Eiffel), quando desci, andei ali pelos arredores e amei conhecer o Champ de Mars, um grande jardim / parque que fica bem ao lado do que talvez seja o ponto turístico mais marcante de Paris.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-15 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-torre-eiffel-14 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-champ-du-mars diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-champ-du-mars diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-champ-du-mars-2

Ao final do Champ du Mars, temos a super charmosa Place Joffre, que dá de frente para a École Militaire, uma outra construção histórica e linda!

Preciso dizer também que, não há como não se encantar com a Escola Militar de Paris e com a praça que ficam bem ali na frente… além das belezas estéticas, o ambiente é mara! É comum vermos muitas pessoas andando de bicicleta, correndo e até andando naqueles segways, sabem?

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-ecole-militaire-place-joffre

Bom, quando o sol se pôs, aproveitamos para andar um pouco pelas ruas da região. Apesar de ter um sistema de transporte público invejável e exemplar em termos de quantidade de opções de metrô e ônibus, Paris é uma cidade para se conhecer a pé. Assim, teremos a melhor experiência possível na Cidade Luz.

Portanto, minha dica é que, quando você for para lá, faça tudo que for possível andando. Nós caminhamos da Torre Eiffel até a super fofa Rue Cler (e arredores), que fica a alguns metros dali.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-rua-cler-invalides-2 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-rua-cler-invalides-1

Essa rua é repleta de bistrôs, mercadinhos, patisseries e lojinhas mega charmosas.

Eu que não sou boba nem nada, aproveitei para parar em uma patisserie e comer a famosa éclair francesa, mais conhecida aqui no Brasil como bomba de chocolate.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-eclair-chocolat-rue-cler

Gente, essa foi disparadamente a melhor bomba, quer dizer éclair (por que eu sou phyna! hahaha), que eu já comi na vida! Pena que esqueci de anotar o nome da patisserie. 

Para fechar as atrações turísticas do dia, fizemos um passeio obrigatório para quem vai à Paris pela primeira vez. Estou falando do passeio de barco pelo Rio Sena (saiba mais sobre ele AQUI).

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-passeio-barco-rio-sena-noite-2

Estava suuuuuuper frio e, por isso, não há muitas fotos. Tive que ficar a maior parte do trajeto na parte de dentro do barco e, como há vidro, as fotos não ficaram do jeito que eu queria.

De qualquer maneira, o passeio é bem legal. Ele passa pelos principais pontos e monumentos que ficam às margens do rio mais charmoso do mundo e, via áudio, vai dando detalhes históricos e curiosidades sobre cada um deles em diversos idiomas (português não está incluso).

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-passeio-barco-rio-sena-noite-3

O passeio à noite é lindo, mas imagino que também seja incrível fazê-lo durante o dia. Quem sabe na minha próxima visita?

 

Quando descemos do barco, já eram por volta de 21h e estávamos morrendo de fome.

O restaurante que escolhemos para jantar foi o L’étoile, outro bistrô típico parisiense. Aliás, a quantidade de bistrôs fofos que existem por lá não é brincadeira… dá vontade de conhecer todos!

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-l-etoile-1903-bistro-49 diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-l-etoile-1903-bistro-45

O L’étoile existe desde 1903 (isso mesmo, tem mais de 100 anos) e fica super bem localizado, pertinho do Arco do Triunfo.

Nosso jantar foi uma delícia e o que eu posso dizer é que, com toda a certeza, comi a melhor panacota da minha vida.

diario-viagem-lele-gianetti-paris-franca-dia-3-l-etoile-1903-bistro-29

E assim terminou o terceiro dia do diário de viagem da minha Eurotrip 2016. Estão gostando?

Semana que vem tem mais com muito mais dicas de Paris!

Beijinhos,

Assinatura-lele

Deixe um comentário

Written by Lelê Gianetti
Brazilian blogger | Life's enthusiast | Photo lover | Dreamer | Reading addicted | Dentist.