A campanha Outubro Rosa foi criada nos EUA na década de 90 para conscientizar as pessoas da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. O que poucos sabem é que nas cadelas e gatas esses tumores também são bem agressivos e exigem tratamento adequado. outubro rosa caes e gatos veterinaria ana elisa sulzer Diferente do que muitas pessoas pensam, o câncer de mama não atinge apenas as fêmeas. Apesar de haver uma propensão bem maior nesse sexo, alguns machos também podem ser afetados pela doença.

As neoplasias mamárias são mais frequentes em cadelas do que em gatas, representando de 25 a 50% dos tumores diagnosticados. Todas as raças podem ser acometidas, porém a frequência é maior nos animais com mais de 10 anos de idade, não esterilizados e em cadelas que foram castradas após vários cios.

Em gatas, essa neoplasia é a terceira mais diagnosticada, sendo de 80 a 96% maligna e extremamente agressiva para a espécie.

outubro rosa animais cadelas e gatas veterinaria dra ana elisa sulzer (1)

Embora não haja fatores específicos para prever o câncer de mama, sabemos que algumas coisas como estimulação estrogênica e uso de contraceptivos podem ser algumas das causas.

É importante realizar uma castração precoce (antes do primeiro cio). Essa a forma mais eficiente de prevenir o surgimento do câncer, uma vez que sabemos que a porção hormonal é a grande responsável por disfunções que podem influenciar no aparecimento da doença.

Devemos também evitar o uso de anticoncepcional e realizar exame de toque constante para obter um diagnóstico precoce. Aquela história de que se a cadela cruzou ou teve cria não terá câncer de mama, é mito!

outubro rosa animais cadelas e gatas veterinaria dra ana elisa sulzer (3)

Os donos devem sempre se manter atentos aos seus animais, especialmente por que os tumores de mama se apresentam como nódulos circunscritos, com dimensões variáveis, podendo ser móveis ou não. Associado à isso, o animal pode sentir dores e incômodos, apresentar secreção nas mamas com odor desagradável e ter um comportamento diferente do normal, como por exemplo, falta de apetite e desânimo.

Ao notar algum destes sintomas, ou simplesmente para se informar melhor sobre a doença, leve o animal ao seu veterinário para que o mesmo tenha um diagnóstico e o tratamento adequado, caso seja necessário.

Lembrando novamente (e sempre!) que a melhor prevenção é a castração antes do primeiro cio juntamente com a obtenção de um diagnóstico precoce. Vamos todos abraçar essa causa??

Um beijo,

Ana Elisa Sulzer

Instagram: @anasulzer
Site: dogstorepet.com.br

Comentários

comentários

Share:
Written by Ana Elisa Sulzer
A Dra. Ana Elisa Sulzer é cirurgiã veterinária e é dona de 8 cães e 1 cobra. Ela dará dicas para que nossos pets esteja sempre lindos, felizes e saudáveis!